Vocês não vão falar sobre isso?

Por Helô Righetto

Esse é um post desabafo.

Quando algum caso ‘grande’ (por exemplo, que envolve alguém famoso) de violência contra a mulher vem a tona na grande mídia, a gente sempre recebe mesnsagens perguntando se vamos falar sobre o assunto. Agora, com o caso do médium João de Deus, não foi diferente. Algumas pessoas me procuraram nas redes sociais querendo saber se eu iria me pronunciar. Teve gente que simplesmente escreveu mensagem assim: fale sobre o João de Deus!

Minha primeira reação é: falar o que? O que eu preciso falar além de tudo que já está sendo mostrado na mídia?

Porém, pensando melhor (que é uma coisa que a gente exercita muito aqui na Conexão Feminista, refletir bastante antes de falar pra ter certeza de que temos algo pra acrescentar), nós falamos sobre isso o tempo inteiro. Falamos sobre violência contra a mulher, sobre como machismo cotidiano tem a ver com cultura do estupro e como é preciso falar sobre isso pra aprendermos a reconhecer violência e opressão.

Estamos sempre gritando, tentando ser ouvidas, usando todos os meios possíveis para conscientizar, compartilhar e educar. E a verdade é que muitas vezes a sensação é de que estamos gritando para as paredes. Ninguém quer ouvir. Ninguém tem tempo, ninguém tem paciência. ‘Ah, lá vem a estraga prazeres falar que é machismo’. Sim, sabemos da importância do nosso trabalho e sabemos que ele atinge muita gente. Mas essa cobrança é dolorida.

Isso sem contar na carga emocional de lidar com essas notícias. Não é porque somos ativistas que estamos imunes a emoções. Também sentimos tristeza, frustração e desespero quando ficamos sabendo de casos como esse. É aquela sensação de que nada vai mudar, de saber que tanto sofrimento acontece nesse momento e que estamos apenas vendo a ponta do iceberg.

Outra coisa interessante é que falta o reconhecimento do trabalho das ativistas feministas quando abusadores são desmascarados na grande mídia. Ninguém para pra pensar que, se não fosse o nosso trabalho de falar falar falar, ninguém se interessaria por isso. Que há uma razão pela qual a grande mídia está dissecando essa história e a razão é que nós, ativistas, estamos conseguindo mobilizar e chamar a atenção das pessoas para a violência contra a mulher. Pode ser a grande mídia mostrando, mas o trabalho de formiga é nosso.

Se prestassem mais atenção no que fazemos diariamente, essa cobrança não existiria. Nós falamos dos Joãos de Deus o tempo todo. Falamos do perigo de uma sociedade patriarcal e do poder nas mãos dos homens velhos, brancos, ricos. Falamos que só os homens tem o privilégio de terem sua vida pessoa separada de seu trabalho. Falamos de como é tóxico tratar outras culturas, religiões e tradições como instituições que precisam ser salvas enquanto as nossas são irretocáveis.

O tempo todo falamos de João de Deus. Nos escutem.

2 comentários sobre “Vocês não vão falar sobre isso?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *