Quatro livros de maternidade

Por Renata Senlle

Nesse dia das mães, sugiro três livros que tratam de maternidade:

O recém-lançado “Gestar, Parir, Amar: não é só começar” da Tayná Leite é um relato auto-biográfico, com referências de fatos jornalísticos e acadêmicos sem perder a leveza. Um livro que, ao mesmo tempo, desconstrói a romantização da gestação e da maternagem, sem deixar de dar luz para o lado potente e doce de ter filhos. Prepare-se para uma leitura verdadeira que coloca em xeque as opressões tão naturalizadas do que é ser mãe. Ela ajuda a nos libertar para uma maternagem mais leve.

A conhecida ilustradora Thaiz Leão já virou referência em traduzir os perrengues da vida de mãe solo com as tirinhas da HQ ‘Chora Lombar’. Agora, ela lança o ‘Exército de uma Mãe Só’. Mais uma edição literalmente desenhada pra aprofundar as agruras das mulheres que criam seus filhos sozinhas, naquela versão real oficial que a gente nunca sabe se ri ou se chora!

Também temos o recém-lançado livro de Manuela D’ávila, chamado Revolução Laura. Ela traz relatos como páginas de diários, em que reflete a respeito de suas experiências como mãe e candidata à vice-presidência. Sem querer ela mostra que ser a maternidade muito invisível em certos espaços. A política é um deles. Manuela fala disso de perceber que a sociedade ainda se choca com uma mulher mãe nesses lugares e acaba por escancarar a necessidade de a gente pensar em política a partir do olhar de mães e crianças.

* Imagem, daqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *