Livro Feminista: Bad Feminist, Roxane Gay

Por Helô Righetto

Como feministas e como ativistas, é fácil a gente cair na armadilha do ‘preciso saber tudo e não posso falar besteira’, como se todo um movimento fosse quebrar caso a gente de um passo em falso. Como se nós fôssemos responsáveis por provar a existência do machismo e da misoginia. Se a gente falhar? Ah, tá vendo só, essas feministas não sabem de nada.

É mais ou menos isso que Roxane Gay fala na introdução da coleção de ensaios ‘Bad Feminist’. Que a gente precisa parar de se culpar por gostar de certa música ou assistir certo seriado porque há machismo ali. Que somos seres humanos, temos falhas, e que nossas falhas não podem ser as responsáveis por destruir todo um movimento.

Os ensaios vão muito além da questão ‘má feminista’: Roxane Gay aborda raça e gênero principalmente no que diz respeito a cultura popular. Achei alguns ensaios meio chatos porque ela falava de certo livro ou filme que não assisti. Mas isso acontece em livros de ensaios, nem todos nos agradam. No caso de Bad Feminist, foi a minoria.

Roxane Gay parece estar sentada do seu lado no sofá da sala, conversando sobre o filme que está passando e fazendo você pensar em questões que antes pareciam muito complexas mas que ela faz parecer muito simples. Ela fala de cultura de estupro, de emoções, de livros, de filmes, de uma forma tão fácil e tão interessante, que acho difícil alguém discordar.

O livro é de 2014 e estava esperando na minha estante há pelo menos 3 anos… fui deixando, passando outros na frente, mas finalmente chegou a hora dele. Depois que conversei com a Fran, uma das hosts do podcast ‘Más Feministas’ (que tem esse nome em homenagem ao livro), achei que não dava mais pra adiar!

Imagem: https://dribbble.com/shots/3933414-Roxane-Gay-illustration

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *